O livro dos livros? Parte 2

Seguindo a temática já debatida neste anterior post, desta vez mostro-vos um episódio do programa “Bullshit!”

Penn e Teller são uma dupla de comediantes e ilusionistas que co-apresentam o programa “Bullshit!” onde expõem as temáticas mais variadas a critérios cientificos, com base no senso-comum e racionalidade. Tématicas como a criação, a visita de ovnis, abducções ou até mesmo a reciclagem já foram abordadas neste programa Norte-Americano!

Neste episódio que vos mostrarei entitulado de “The Bible: Fact or Fiction?” – “A Bíblia: Facto ou Ficção?” – demonstra mais uma vez como a Bíblia não passa apenas de uma série de historietas sem sentido e que muitas vezes se contradizem ou vão contra os principios morais e sociais que os seguidores do livro tendem a intruduzir na sociedade hoje em dia.

Aqui fica o link para o visionamento do episódio por completo no Youtube.

Façam os vossos juizos de valor após verem com atenção o episódio!

O Génio de Charles Darwin (The Genius of Charles Darwin)

Olá a todos,

Já estavamos a algum tempo sem um post genuino a um documentário.

Ora bem, hoje em dia, infelizmente, existe ainda um grande debate sobre a origem da espécie humana e, em geral, sobre a origem das espécies. Reparem que a pergunta é diferente da pergunta sobre a origem da vida e sobre a origem do Universo.

Durante muito tempo, (demasiado até) as espécies do nosso planeta (nós incluídos) eram tidas em origem divina sendo portanto imutáveis. Por imutáveis entende-se (como sempre se entendeu) que não mudam ao longo do tempo. Terão sido, portanto, criadas divinamente na criação inicial, mantendo-se inalterados até aos dias de hoje. Esta é a visão criacionista para a origem da vida e das espécies. Da mesma visão surgem Adão e Eva, como primeiros homem e mulher dos quais nós todos, seres humanos, somos descendentes.

Hoje em dia, há muita gente moderna que acredita nessa versão criacionista. Obviamente, dada pela religião. E assim, fácil e simples, sem mais qualquer pergunta ou desafio, surge a explicação para toda a nossa existência. Adão e Eva, um estalar dos dedos.

Esta visão foi abalada primeiramente com o surgimento dos fósseis. Se Deus criou tudo no momento inicial, então como haviam espécies que já não existiam? Surgiu assim a teoria das criações múltiplas. Deus criou novas espécies após cada catástrofe responsável pela destruição anterior. (Esquisito, mas foi essa a teoria que surgiu de forma a explicar a origem dos fósseis).

Até que, há cerca de século e meio atrás, surgiu uma personalidade que veio revolucionar toda esta visão/crença. O seu nome foi Charles Darwin. Darwin foi, aos 22 anos, convidado a viajar pelo mundo, abordo do HMS Beagle, numa missão de reconhecimento. À data, Darwin era crente e religioso. Contudo, algo súbito ocorreu durante a viagem. Darwin foi confrontado com a variedade das espécies e, sobretudo, com a forma como estas se distribuíam e com as características que apresentavam perante essa distribuição. Darwin começou assim a reunir factos, cada vez mais, e a pensar sobre o que observava. Acabou, ao fim de uma vida de pesquisa, por publicar a teoria que viria a revolucionar toda a nossa maneira de olhar para a vida, o universo, e tudo à nossa volta. Publicou-a num livro, “A Origem das Espécies – Por Selecção Natural”, no título original, “The Origin of Species – by Natural Selection”.

Com este livro, Darwin possibilitou a todos podermos olhar para a origem da diversidade da vida, incluindo nós próprios, de uma forma racional e baseada em factos. Eliminando assim a crença de que Deus criara todas as espécies imutáveis.

Hoje em dia, a evolução é considerada um FACTO. As provas de que os seres vivos evoluem para gerar novas espécies são tão avassaladoramente abundantes que não deixam margem para qualquer acto criador, desde provas fisiológicas nos animais, aos fósseis, às espécies intermediárias, e mais actualmente, à genética (que constitui a maior prova de todas). Aliás, não existe qualquer prova de que as espécies não tenham evoluído nem nunca surgiu nenhuma prova que deitá-se por terra a teoria da evolução, apesar de todos os esforços nesse sentido.

Se me permitem expressar a minha opinião, eu aceito perfeitamente a evolução. Dá todo o sentido a minha origem e ao meu papel na terra. Os religiosos alegam sempre que o Homem é superior aos animais. Que os animais não têm alma, ou que não merecem o céu. Eu digo com todo o orgulho, que não sou mais que um cão, uma formiga, uma minhoca, um peixe, ou um macaco. Na verdade nós somos Símios, tal como os chimpanzés e os babuínos.

No documentário que apresentando, Richard Dawkins, fala-nos, de uma forma bem explicada, sobre a teoria da evolução proposta por Darwin. O Documentário apresenta-se dividido em três episódios. Espero que com ele, possas reflectir sobre a nossa posição em relação à origem das espécies e, acima de tudo, pensar sobre a nossa (humanos) posição na terra e superioridade em relação aos outros animais. Penso que a melhor maneira de percebermos o mundo e a nossa mentalidade é percebermos a sua origem. Já que ainda não há resposta para a origem do universo, (da vida já há mas isso fica para outro post), tentemos perceber a origem da nossa espécie e certamente a nossa mentalidade mudará bastante.

Deixo-vos na companhia dos links que redirecionam para o documentário. Desculpem, mas ainda não há traduções para português online, para ver em directo na web. Para arranjá-lo legendado em português talvez a melhor maneira é comprá-lo na loja dos torresmos mais próxima de ti. Se não encontrares a loja podes sempre perguntar a quem sabe onde ela fica.

Wikipedia

Parte 1 – Google Video

Parte 2 – Google Video

Parte 3 – Google Video (ainda não disponível)

Assim que encontrarmos disponível actualizaremos o post.

Comentem, ponham duvidas. =)