Zeitgeist refutado…

Ontem o nosso colega de blog João Teixeira mostrou-me uma série de vídeos no youtube intitulados de: “Zeitgeist Refutado”. Fazendo uma breve pesquisa e vísualizando um pouco dos vídeos deparei-me com o facto que este vídeo era uma espécie de ”Zeitgeist” ao “Zeitgeist 1”, nomeadamente à primeira parte onde se abomina as ideologias religiosas e tudo o nela advêm.

Tomei o filme como uma espécie de recurso à boa moda dos recursos judiciais onde se pretende refutar a ideia da não existencia de qualquer Deus ou de um Jesus salvador.

O nome original do vídeo é: “ZEITGEIST: O ESPÍRITO DE UMA ÉPOCA… REFUTADO”!! Não será este nome um pouco ambíguo? O proprio “Zeitgeist” não passa de uma refutação ao espírito existente nos ultímos 2000 anos?

O vídeo tenta com base em 8 pontos, tentar refutar tudo o que nos é instruido no “Zeitgeist original”, irei aqui então enumerar esses pontos, mostrando o que se tenta incutir no “Zeitgeist Refutado” e por consequente refutar a própria refutação. (Peço desculpa pela extensão mas tal foi necessário):

Ponto 1– Foi o cristianismo criado para controlo social?

As bases da refutação destes ideais impostos atravéz do “Zeitgeist original ” tem como base passagens bíblicas, onde Jesus ou outras personagens fictícias (sim, fictícias…) existentes na bíblia, condenam a elite política de esbelecer e impor regras autoritárias ao seu povo, ou mais recentemente na nossa era o chamado “Big Brother” onde a tendencia é um controlo maior das pessoas com a implementação de dispositivos electrónicos implantados no nosso corpo. Especialmente mostrando passagens do “Apocalipse” de João onde através de uma aparição Deus mostrou-lhe o que está para vir, como guerras, fome, pobreza, “impérios da besta” e um domínio mundial de um só governo controlado por 10 reis. Estes são os argumentos. O cristianismo não foi criado para controlo social porque o próprio abomina o controlo social, MAS afirmam no “Zeitgeist refutado” que muitas vezes este foi usada com base nisso mesmo… DAHHHHH!!!!

Ponto2 – Quem são as fontes das ideias do Zeitgeit?

Aqui falam do facto de o primeiro terço do “Zeitgeist original” ter como base cerca de 200 fontes exteriores para corruburar os seus ideais, mas que estas fontes são citadas inumeras vezes repetidamente como Timothy Freke e Peter Gandy citado 7 vezes, Acharya S e D.M. Murdock (que se trata da mesma pessoa) 29 vezes e outros tantos que são citados inúmeras vezes. A base para estes outros trabalhos “anti-cristo” germinou nas mentes de outros tantos que na sua altura eram homosexuais, professores ateus ou até mesmo praticantes druidas e místicistas. O livro da autora Helena P. Blavatsky, “A doutrina secreta” que é citado no “Zeitgeist original” fazia parte dos livros preferidos de Adolf Hitler para fundamentar os seus ideias de raça superior e que portanto não podia ser uma boa base para nenhuma teoria. O que o autor deste “Zeitgeist aldrabado” não se apercebeu é que a citação existente n”A doutrina sectreta” é apenas uma refutação à história de Moisés e em nada tem a ver com os ideais de raça superior ou outro tipo de tendencias existentes no livro de Helena Blavatsky. Esquecem-se no entanto que o cristianismo tem como base APENAS um lívro escrito à 1800 anos e que as edições actuais pouco ou nada de oríginal têm em comparação com os primeiros existentes.

Ponto3 – Está o evangelho baseado na astrologia?

Esta começa bem e acaba que é um espectáculo. A ideia é que a Vírgem Maria é uma analogia ao signo Vírgem e que Belem significa “casa do pão” como também é conhecida a constelação Virgem (“Zeitgeist original”). Aqui vão buscar uma autora de lívros do paranormal e da astroligia que em dada altura disse: ”Não podemos criar histórias a partir de nome como Virgem, Leão, Touro. Porque é que a história não começa com Aquário? Se fosse assim então Leão estaria antes de Virgem, ainda que Leão é supostamente Jesus. Parece-me que isto viria depois de Virgem e não antes na história”. Para um autor de um documentário cristão que é contra qualquer tipo de explicação paranormal e que tenta refutar qualquer indício astrológico existente na história de Jesus, certamente vão buscar uma boa fonte, não acham?

A refutação do ideal descrito no “Zeitgeist original” de que Jesus é o Sol, e os seus doze apóstolos são as 12 constelações ou signos por onde o Sol passa no seu movimento de translacção, têm uma série de coincidencias demasiado grandes para apenas tentarem ter como base em alegorias ou transcrições biblicas que na realidade corroboram mais com a ideia descrita no “Zeitgeist original” do que com as suas refutações… Novamente aqui a base são citações biblicas, que para além de terem sido escritas muito depois dos factos acontecerem estes mesmo foram alterados ao longo dos tempos.

Neste ponto há uma passagem interessante, o profeta Isaías disse: “Voces que estão cansados com os seus muitos conselhos, deixem agora os astrólogos, aqueles que profetisam penas estrelas, e predizem pela lua, levantem-se e salvem-se do que virá sobre voces. Veja, pois, eles se tornarão como restolho, o fogo os queimará, eles não se podem salvar do poder das chamas.” Isaías 47:13-14

Okey, lá em cima os astrólogos eram uns porreiros que até corroboravam com as ideias do “Zeitgeist refutado”, mas agora já são maus e serão condenados para todo o sempre.

Ponto4– É Jesus Cristo um mito pagão?

Novamente aparecem os avisos bíblicos de que apareceriam muitas descrenças religiosas, e falsos cultos com diferentes interpretações. Certamente quem segue o OdeTriunfante já ouviu falar de Horus, que alegadamente e segundo o “Zeitgeist refutado” existiam vários deuses e versões do deus Horus e que não existe nenhum texto escrito acerca da história de Horus anterior ao nascimento de Jesus. Tudo falsamente errado, os primeiros indícios de Horus datam do ano 3000 a.c., também só apareceram os indicios da existencia de Jesus algures 50 a 100 anos após o seu nascimento, não foi o seu nascimento tão importante que vieram pastores e reis de todos os lados idolaterarem-no. Então onde estão os registos escritos desses reis? Onde estão os registos do Rei Herodes que declarou a morte de todos os bébes aquando do nascimento de Jesus para garantir que ele era o unico rei dos Judeus! Ah pois, existe um livro chamado a bíblia… Certamente existe uma fusão do dívino de Horus ao longo dos tempos, mas também é obvio que no cristianismo isso aconteçe, caso do natal que era uma crença pagã de adoração ao solestício de Inverno, assim como a páscoa que era uma celebração da passagem do inverno para a primavera e simbolizava a fertilidade dos campos (dai o coelho da páscoa), durante a época das colheiras. Outras semelhanças com Átis (1200 a.c.), Mithra (1200 a.c.), Krishna (900 a.c.) e Dionisio (500 a.c.) têm fontes com bases crenças pré-existentes a Jesus. O autor de “Zeitgeist refutado” deve de ter feito uma pesquisa muito paupérrima pois certamente teria sabido que todas estas dívindades existiam antes sequer de Jesus ter supostamente nascido e que defacto as semelhanças com a História de Jesus são reais e era aquilo que os seus seguidores da alturas acreditavam. Novamente, a bíblia avisava que eles viriam… Mas eles já existiam antes sequer da bíblia. A arca de Noé também é aqui citada como sendo a versão verídica dos factos porque a outra arca descrita na Epopeia de Gilgamesh, simplesmente a arca desta epopeia era uma espécie de cubo enquanto que a arca descrita na bíblia segundo engenheiros navais tinha possibilidades de superar ventos ciclónicos e mares revoltos. Moisés não se trata de uma cópia do mito de Sargão de Acádia porque o mito surge algures entre 2039 e 624 a.c., Moisés foi datado do ano 1400 a.c. e de que ambas as histórias são um arquetipo porque na altura era comum os pobres abandonarem as crianças e os ricos as adoptavam.

Ponto5– Existem alguma evidencia histórica de Jesus Cristo?

Aqui as alegações passam para o ponto do ridículo.

O autor de “Zeitgeist refutado” afirma que as evidencias para a existencia de Jesus são muito maiores do que as evidencias da existencia de grandes marcos históricos como Julío César, Confúcio, Buda ou Alexandre o Grande. Se os historiadores dessem o mesmo nível de rejeição a estes do que deram a Jesus toda a história teria de ser reformulada. Pura ideotice, Confúcio está enterrado em Qufu na China. De Alexandre o Grande existem bustos datados do seu tempo, bem como relatos e evidencias da sua existencia e das suas conquistas por todo o médio oriente. Júlio César está superdocumentado, existem bustos, cartas escritas por ele, leis, moedas cunhadas com a sua cara, lívros de sua autoria. É uma marca histórica inapagável por completo, evidências esmagadoras… As figuras históricas como o Imperador Tibério Cesar, regente do império romano na altura do nascimento de Jesus Cristo, têm sempre objectos palpáveis como bustos, moedas cunhadas, leis autorgadas por eles, cartas e pergaminhos, inclusivé livros onde chegaram os originais aos nossos dias. É claro que não podemos negar a existencia de uma pessoa só porque não deixou nada escrito ou uma figura de pedra com a sua cara, mas também isso não pode ser evidenciado como prova da sua existencia. De seguida mostram uma série de transcrições de historiadores pós-Jesus que afirmavam que os cristãos ou gnósticos da época sofriam porque acreditavam na existencia de Jesus. É isso uma prova de que Jesus viveu? NÃO!!!! Todos os escritores citados neste “Zeitgeist refutado” escreveram aquilo com base nos crentes de Jesus da altura, não houve um único autor que vivesse no mesmo tempo de Jesus. Se nós nascessemos e nos fosse imposto que o Capuchinho vermelho realmente existiu não o tratavamos da mesma forma? A destruição de Jerusalem (Cidade sagrada para os Judeus que supostamente crucificaram Jesus)após a morte de Jesus não é uma evidencia de que Jesus tenha existido, isto é pura demagogia!!!! Será que a destruição de Lisboa em 1755 devido ao terramoto também foi a ira de Deus? Ou então a cidade de Pompeia ou Sodoma e Gomorra… As evidencias nos Evangelhos foram escritas Após a suposta morte de Jesus. Não existe evidencia nenhuma de que Paulo de Tarso (O maior impulsionador do cristianismo nos prímordios) tenha visto ou co-habitado como Jesus.

Ponto6– Jesus Ressuscitou?

Novamente aqui não há nenhuma evidencia de que Jesus tenha existido quanto mais morto e ressuscitado ao terceiro dia. O que nos mostram no “Zeitgeist refutado” tem por base o que os apóstolos disseram e o suposto túmulo de Jesus que foi encontrado vazio. Tudo porque se o túmulo não tivesse sido encontrado vazio após o ressuscitamento era impossível o dispersar do cristianismo em Jerusalém… Mais uma vez partimos para a suposição, tudo não passa de uma história criada com base em contos e histórias passadas da boca de um para o ouvido de outro. O tal túmulo só foi supostamente descoberto recentemente, e sim estava vazio, como o estavam outros tantos que foram vitimas de pilhagem e saque ao longo dos tempos. Os especialistas da matéria têm enormes dúvidas em afirmar que aquele se trata do real túmulo de Jesus Cristo.

Ponto7– E sobre a Inquisição e as Cruzadas?

Okey neste ponto estou de acordo com o autor de “Zeitgeist refutado” mas não com base naquilo que Deus e Jesus afirmaram de “ama o proximo” antes porque tive uma boa mãe que me ensinou os principios morais de viver em cidadania, não matarás, não roubarás, não cobicarás as pertences dos outros… Se não fosse através destes principios básicos o mundo viveria em pleno caos maior do já existente hoje em dia… Os principios de Deus estão inerentes na base de todo o ser humano. Os bombistas-suicidas têm conciencia que é o seu Deus Alá que os manda abraçar uma carga de explosivos e implodirem-se… Como de costume as afirmações bíblicas de que esses falsos profetas viriam não são provas crediveis para a existencia de uma divindade superior. Toda a teoria tem sempre alguem que a tenta refutar, alguns são melhor sucedidos do que outros…

Ponto8– O que ensina a Bíblia?

As afirmações aqui descritas no “Zeitgeist refutado” é de que no “Zeitgeist original” a bíblia é mal interpretada de um ponto de vista moral. Errado, a bíblia é apenas um conjunto de histórias com um principio moral em comum, da mesma forma que a carochinha, os três porquinhos ou o capuchinho vermelho são contados às crianças de forma a distinguirem o bem do mal, a não mentirem e a não falarem com estranhos! O “Zeitgeist original” não diz para não seguirmos os 10 mandamentos por exemplo, nem para começar-mos a acreditar noutra religião. Aqui afirma-se que a bíblia ensina a termos fé de forma a ganharmos a vida eterna e não a ganhar a mesma com base em obras feitas.

Toda esta enorme refutação à propria refutação é baseada em factos reais e verídicos rápidamente encontrados na internet ou do conhecimento geral da maioria de todos nós. Nenhuma refutação foi criada com intuito de alterar a precepção do leitor deste post para a verdade.

Com base nisto acabo este post com esta frase: “Graças a Deus que sou Ateu!”

EDIT:

Aqui fica o link para o Zeitgeist: Refutado

15 Responses to Zeitgeist refutado…

  1. Joao Teixeira diz:

    Será que é puxa à reflexão o facto de todos os documentários que surgiram na refura de Zeitgeist, O Filme, focarem-se apenas na parte da religião?

    Nenhum documentário de refuta ao Zeitgeist focou sequer nenhum dos outros pontos. Poderei deixar no ar a pergunta, porquê?

  2. Marcos Melo Serrano diz:

    Graças a Deus que creio em Deus.
    Se fosse verdade que jesus não existiu, estariamos ferrados. A religião e a espiritualidade nos dão, apesar de seus equivocos e erros, algum conforto e esperança, isso sem falar no amor em sentido pleno que é o amor de DEus. Ai de nós se dependermos só do amor humano. Parafraseando a Jornalista Silvia Poppovic, um amor que vai só até a “pagina dois”. O problema com as filosofias humanas e atéias é esse. Veja que Sartre que era filósofo e ateu chamava a sua classe, os filósofos, a tentar interagir e melhorar o mundo, e não apenas permanecerem na contemplação e no comodismo. A maioria dos Ateus é da classe dominate. A ” privilegiada” ( vou usar o termo mesmo correndo o risco de ser criticado, mas éo que eu penso e ponto fina) e também “maldita” elite. È comodo não acreditar em Deus quando se é bem nascido, com recursos financeiros e com as classes pobres e consideradas inferiores para servir.
    Grato
    Marcos.

  3. Sinto-me um pouco triste ao ver que o que dá conforto é a esperança e a crença pacífica em vez do racicíonio crítico e activo na procura de soluções pacíficas para os problemas actuais na procura de um mundo melhor para todos. Repara que para muitos religiosos, Jesus nunca existiu ou não o consideram como seu messias, e eles, estão ‘ferrados’?

    O facto de achares que o amor humano por si não chega para uma pessoa se sentir reconfortada a esse nível deixa-me também um pouco constrangido digamos. Já experimentaste em redireccionar todo o amor que dedicas a Deus aos teus familiares ou a pessoas que te são queridas?

    O teu último ponto é então ainda mais crítico.. repara que eu posso concluír do que disseste que Deus existe para acalmar os pobres que não têm dinheiro para se sentir reconfortados. Isso significa que se tivesses mais dinheiro já não precisavas de Deus? Se assim for parece-me que és um bom crente..

    Eu não partilho do que disseste, acho que a classe social e poder económico nada têm a ver com a orientação filosófica ou religiosa de cada um. Mesmo assim, CASO a tua estatística esteja correcta (o que não sei se está), o único que posso ADIANTAR é que, TALVEZ, as pessoas da classe “privilegiada” poderão ter um acesso mais fácil aos estudos e, no GERAL, sejam mais cultas. Daí podendo tirar mais conclusões e pesquisar mais sobre estes assuntos, conhecerem mais o mundo e ficarem com uma visão mais alargado do que lhes rodeia. Volto a dizer, que acho que não tem nada a ver.

    Obrigado pelo teu comentário, reaparece
    Abraços

  4. Marcos Melo Serrano diz:

    Uma visão mais arraigada e que não ajuda de modo prático a mudar a realidade. Fica apenas no campo reflexivo e comtemplativo.E tens razão, depois de minha conversão o meu entendimento sobre o que é o verdadeiro amor, e tenho ” tentado” aplica-lo na minha vida cotidiana. Creio que para conquistarmos um mundo melhor precisamos, por exemplo, tentar acabar com o sentido de diferenças de classes, admito e lamento que essas diferenças ocorram dentro das religiões, e sou um critico ferrenho dentro de minha própria religião, mas acho que a manifestação do amor espiritual é a mais sincera que existe.
    Em toda a história da humanidade vemos sempre dominantes insensiveis e dominados oprimidos. Segundo uma antiga definição, que serve para definir tanto o cristinianismo como uma filosofia atéia como o comunismo, é aquela que diz que para entender o próximo, temos que sentir a sua dor. Segundo um professor meu amigo, seria como Você cortar o pé e eu também sentir a dor. Não adianta nada por exemplo, usando uma analogia, um determinado governante prometer que vai arrumar “o barraco” do pobre favaelado, se ele não vive e dorme nesse “barraco”. A dor(sofrimento)fora é diferente da dor” sentida de dentro”
    Desculpe os exemplos, mas estou tentando me fazer entender da melhor maneira possivel. Sei que vc é uma pessoa culta e equilibrada, por isso vai entender o que quero dizer.Algumas ideologias( não entenda como tendencia por essa ou aquela ideologia politica, pois isso é uma critica isenta) como a que governa São paulo hj em dia( neo liberal) é bem o exemplo do que quero dizer.E corporações que também se dizem neo liberais mas que evitam ctto com as pessoas.(uras e atendimentos eletronicos em compánhias de telefonia.), bancos que erram e tiram dinheiro da sua conta por engano, até devolvem, mas não admitem culpa, e não pedem desculpas, pois isso demonstraria vulnerabilidade e sensibilidade que não interessam as corporações. As vezes o “desculpe nós erramos” é tão importente quanto devolver o dinheiro. Mas numa sociedade onde o amor verdadeiro e o respeito pelo que o outro sente não são mais valores importantes essas coisas não surpreendem mais.
    O curioso é que essas corporações são administradas sempre por membros da elite.
    E algumas agremiações partidárias que apregoam essa ideologi” neo liberal” como a que goberna São Paulo atualmente, agremiação essa que nos deu um presidente por oito anos que se declarava abertamente ateu, burgês(embora disesse ter um pé na cozinha, só se for para mandar e dar bronca na cozinheira, essa sim pobre e oprimida) Bem, talves tenha me desviado do assunto que tratamos mas acho que essas considerações tem a ver com ele.
    Obrigado.
    Marcos.

  5. Boas,

    em relação às corporações concordo contigo.

    Voltando um pouco ao assunto que nos trouxe aqui. A única razão pela qual faço algum esforço em, por exemplo, negar a existência de Deus e Jesus, é simplesmente porque sei o que para a sociedade trás uma mente supersticiosa. Por exemplo, todas as refutações do filme zeitgeist são viradas para problemática de Jesus? Ninguém nunca dedicou tempo a tentar refutar as outras partes. E, a maioria das refutações acabam com frases como: “E se o zeitgeist está errado em relação a cristo, não estará em relação ao resto?”. Ou seja, nem um esforço dedicam a perceber o resto só porque não concordam com a primeira parte.

    A caracteristica de uma mente religiosa é que aceita o mundo onde vive. Atenção que religiosa não é espiritualista. Estou a falar de religião organizada, existir uma igreja, uma hierarquia, uma dedicação que muitas vezes se revela fanática.

    Simplesmente acho que o espírito crítico das pessoas seria muito mais elevado e activo se não estivessem abraçadas na religião organizada. Normalmente ‘essas’ pessoas falham muito do conhecimento dito ‘mais acessivel’ que existe na cultura geral hoje em dia. Esta frase foi um pouco agressiva, mas vou só dar um exemplo. Normalmente as pessoas anti-aborto (normalmente religiosos) reclamam que desde que o coração bate há vida. Mas muitas ou talvez todas não sabem que é possivel colocar um coração a bater fora do corpo. Isto não só é possivel como é feito muito frequentemente. O que eu acho é que um pensamente religiosos e supersticioso fecha as portas ao novo conhecimento que surja.

    Eu faço trabalho de investigação e uma vez dei comigo mesmo a ter um pensamente religioso em relação a um resultado meu.. estava tão convencido que o que eu queria estava certo que nem consiga ver que estava errado, nem procurava pelas evidências… andava simplesmente a arrastar o resultado errado porque queria que fosse certo. Ora isto é um pensamente religioso num ateu. Estava errado, e não pode acontecer.

    Espero ter-me explicado bem. ‘Não religião’ não significa falta de amor, nem falta de ‘espiritualidade’. Acho que ateu é mais um condição de estar aberto a novo conhecimento, constantemente. Existe agora um nova tendência de “altamente também sou ateu” que eu discordo completamente. Já vi muita gente a usar o ateu como uma religião… acho isso uma palhaçada. Esto tipo de coisas é algo que tem de ir dentro de cada um.

    Abraços

  6. junioryeshua diz:

    Caros amigos de Portugal.

    Para esses 8 pontos não haverá resposta, as perguntas
    estão fora do contexto dos dois filmes, tanto o que
    faz alegações anti cristãs, como o que refuta.

    Observe que o Zeitgeist não foi feito para pessoas que
    tem estudo, a sobreposição de dados dos deuses está de
    forma bruta tentando mesclar as características, assim
    comprovando suas teses longe da realidade histórica.

    Logo o Zeitgeist Refutado se dirige a essas mesmas pessoas.

    Pressuposto que ele foi feito para “despertar” pessoas
    que não tem informação histórica, então, se trata de
    pessoas comuns, não céticos e ateus que costumam estudar
    esses fatos e nem cristãos convictos que ignorariam o
    filme.

    Perceba as advertências sobre o anti cristo no começo e
    a pregação no fim do filme, seria isso destinado a alguém
    que dúvida da existência de Cristo? Ou será para alguém
    que talvez tenha se deixado levar pelo Zeitgeist?

    O filme foi feito para pessoas comuns, cristãos que nem
    costumam ir na igreja na maioria e que se viram decepcionados
    com suas crenças por um filme mentiroso e não algo que fosse
    mesmo real, por isso foi feito o Zeitgeist Refutado.

    Não para provar, mas para desfazer os tais mitos solares.

    Isso é, o Zeitgeist foi Refutado de modo vergonhoso pois
    se apoiou em mentira, logo qualquer pessoas que não aceita
    a refutação, por não ser completa e não explicar todas as
    coisas, aparenta estar com algum sentimento pelo Zeitgeist,
    isso é, tomando as dores dele, que como falei, é mentiroso.

    Quero deixar bem claro que a diferença entre o espírito anti
    cristo e o homem normal é que o anti cristo utiliza mentiras
    contra o Deus. Ainda que alguem seja ateu não existe motivo
    para isso.

  7. Thiago diz:

    Entao me explica pq o Mito de jesus cristo não conseguiu ultrapassar as muralhas da China, civilização que tem o dobro da idade de jesus 4000 anos?

    hein?
    as espadas romanas nao conseguiram catequizar os chineses?

    porque Deus todo poderoso nao pode com as muralhas??
    discutir com fundamentalistas não tem como.

  8. junioryeshua diz:

    O que?

    Espadas Romanas? O povo do qual eu sou descendente
    e outros povos se tornaram cristãos espontaneamente
    e nem por isso derrubaram uma “muralha” bem maior que
    não está por fora. Apenas acham que conhecem Deus só
    piorando o quadro, melhor se não tivessem conhecido.

    Procure sobre cristãos na china e você ficará sabendo
    que povo é esse, daí se surgir a pergunta: por que tão
    poucos em relação ao Ocidente? Imagine uma perseguição
    aqui no Ocidente também, quantos permaneceriam?

    ” Não por força nem por violência, mas sim pelo meu
    Espírito, diz o SENHOR. ” Zc 4.6

    Até mais …

  9. oswaldo diz:

    Como graças a DEUS sou teu?????Vc teria que dizer:graças a mim (você) que sou ateu!!!

  10. Victor Hugo P.C. diz:

    Graças a Deus ele é ateu, porque ele acredita sim em Deus, o intocável, intangível, inalcançável, infinito, invisível… Ou pelo menos desconfia da existência dele…

    O que ele não acredita é nesses Deuses inventados, impossíveis, inacreditáveis… Ele não sabe o que é Deus, mas ele sabe o que Deus não é.

    Ele não sabe o que Deus quer ou não quer, já que Ele não fala com ele, nem com ninguém, mas quando aparece alguém que diz que falou com Deus, ou que Deus falou com ele, não dá pra acreditar, porquê Deus fala com ele, e não comigo? Será que eu é quem sou surdo?

    Se Deus quisesse ele falava com todo mundo, se ele não fala, é porque não pode, ou é porque não quer. Supomos que ele possa tudo, seja o todo poderoso, então não fala porque não quer. E se Ele não quer falar diretamente comigo, também não vou acreditar na conversa de um intermediário…

    O Assunto é entre Deus e Eu, e você e os seus não entrem no meio da nossa conversa.

    Isso é o ateu.

    Confia só em Deus e não confia nos seus mensageiros e outros intermediários…

    E como Deus não falou nada comigo até hoje, deve ser porque não tem nada a declarar…

  11. Luiz diz:

    não creio que o ser culto ou não leve alguém a deixar o evangelho e não creio também que o ser culto só se deve ao fato de ter maior poder aquisitivo. Graças a Deus estou tendo formação acadêmica excelente e sou de classe inferior o que me leva a refletir sobre diversos aspectosda sociedade enfim. Graças a Deus também estou adquirindo conhecimento religioso (teológico) e aqui vou deixar minhas considerações. Creio em Deus acima de todas as coisas creio em seu poder creio em seu filho Jesus Cristo. Primeiro quero dizer ao último comentarista que se Deus não falou com vc (pq tenho eu nada a ver com sua intimidade com Deus) foi por falta de procura sua e falta de credibilidade na maneira que Ele age. Da mesma maneira que um general pede ao seu mensageiro que leve mensagem a um outro militar, Deus usa de seus servos mensageiros de sua palavra para trazer conforto paz amor aos que creem na sua palavra. Quero dizer também que a palavra de Deus é quem propicia a fé a fé vem pelo o ouvir e o ouvir da palavra de Deus que é transmitida a nós através de homens usados por Deus…
    Para que Deus fale com vc é preciso que vc tenha fé nEle e creia no modo que Deus age. Se Deus não fala com vc não é culpa dEle e sim sua que não tem fé nEle e não ouve sua palavra. Outra coisa, A Palavra de Deus não tem compromisso algum com a ordem satanista que surge tentando ligar a existência de Cristo aos problemas sociais. O Capitalismo não tem ligação alguma com o cristianismo. Se examina as escrituras e vê qual a sociedade proposta por Paulo no advento do cristianismo verás que não há nenhuma ligação com o capitalismo que vivemos a qual o filme ZeitGeis tenta ligar mistificando a existência de Jesus Cristo a isso.
    Essas seitas satanistas que surgem para mistificar Jesus surgiram após o cristianismo e conciliam o paganismo às suas bases, tem Jesus nada a ver com o paganismo, uma das passagens da bíblia traz paulo pregando aos pagãos sobre Deus tentando mostrar que Deus nada tem a ver com aqueles deuses… Portanto estou aqui pra dizer que Deus existe sim e que ele usa seus servos que creem nele para transmitir a sua palavra que nada tem a ver com essa ordem satanista que se ergue, e que ele tem um plano de salvação para todo aquele que crê em seu filho e em sua morte. Lembre-se Deus acredita em você basta acreditarmos nele para que ele possa nos usar e transmitir aquilo que Ele quer.

  12. Wilson diz:

    Gente, acreditar que Jesus é o Messias é uma coisa. Acreditar que Jesus veio à Terra é outra. A primeira afirmação (de que Jesus é o Messias) cabe a cada um decidir, pois é uma questão de religião. Agora, não aceitar que ele veio á Terra como homem é um ato de ignorância, assim como não acreditar que não houve a Primeira ou a Segunda Guerra Mundial o é.
    Mas, enfim, não me incomodo com isso, pois não acredito que o homem foi á Lua.

  13. Paulo W. diz:

    Entendi…então quer dizer que por a figura de Jesus Cristo não ter deixado evidencia de sua existencia – como dito “só porque não deixou nada escrito ou uma figura de pedra com a sua cara” – é sinal de que ele não existiu? Isso é um pouco óbvio não acha? Afinal, segundo o que disseste não existem comprovações históricas sobre isso estou certo? “É claro que não podemos negar a existencia de uma pessoa só porque não deixou nada escrito ou uma figura de pedra com a sua cara, mas também isso não pode ser evidenciado como prova da sua existencia.”. Reformulando essa frase então quer dizer que: Não podemos negar a existência de alguém só porque não deixou evidências, mas também evidências não servem para evidenciar que alguém existe? Ficou um pouco confuso. Se Confúcio, Alexandre O Grande, Júlio César, Tibério César tem sua existência comprovada historicamente, porque Cristo não tendo nenhuma fonte histórica de referencia para sua existência – como dito no texto – não pode ser tido como inexistente? Não existem provas não é mesmo?
    Essa máxima então se aplica aqui: As evidencias historicas sobre a existencia de Confúcio, Alexandre O Grande, Júlio César, Tibério César são palpáveis “mas também isso não pode ser evidenciado como prova da sua existencia.”. Cristo “não deixou nada escrito” tampouco uma “figura de pedra com a sua cara”. Então porque eu tenho que acreditar que ele existe? Alexandre O Grande, Tibério César e cia. deixaram evidencias “mas também isso não pode ser evidenciado como prova da sua existencia.”? Elas não servem para explicar sua existência? Evidencias nã explicam a existencia? É óbvio que se alguém não deixou evidencias de que tenha existido – nada escrito ou uma figura de pedra com a sua cara – podemos dizer que esse alguém não tenha existido.

  14. mastiphal diz:

    Olá Paulo W., bem vindo ao OdeTriunfante.

    Não sei se viste o documentário que eu refuto neste post (documentário esse pro-cristianismo), mas no ponto que tu referes essencialmente os autores do documentário afirmam que por tudo aquilo que significava Jesus (que supostamente não era bem visto na sociedade de então), os historiadores não lhe prestaram o mesmo nível de atenção que deram a outros grandes nomes da época… Eu, tu e os autores do documentário corroboramos com a ideia que só porque uma pessoa não deixou nada palpavel não significa que não tenha existido, mas isso não é prova de ele foi alvo de uma censura tão grande que não deixou legado escrito como os autores do “zeitgeist refutado” afirmam. Os únicos indicios da sua existencia são uma série de escritos todos posteriores à sua suposta existencia e que foram editados em conjunto em forma de livro sobre ordens do Imperador Constantino I (século III) após sofrerem enormes alterações ao longo dos tempos…

  15. fabiano wolf diz:

    Houve sim relatos históricos de historiadores e também de romanos que citavam os cristões de maneiras pejorativas , ambos datados logo depois da existência de cristo, pesquisem que vão achar . Também há registros sobre a escuridão que tomou conta do céu na hora da morte de cristo ,a qual não poderia se tratar de um eclipse solar , já que era lua cheia , isto intrigou estudiosos da época que registraram o fato , pesquisem que também vão achar . mas fora isso , dizer que cristo não existiu , é acreditar que um dia alguém inventou uma mentira,e que essa mentira teve tamanha força para ganhar o mundo , e mudar até o calendário mundial . Isso sim é difícil de acreditar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: