Lucros entre Janeiro e Setembro de 2008 em Portugal

Edp e Galp (Energia) -> 1048 Milhões de euros

Galp Energia (Combustíveis) -> 521 Milhões de euros

Pt e Zon (Telecomunicações) -> 489 Milhões de euros

Sonae (Distribuição) -> 53 milhões de euros

Jerónimo Martins (Distribuição) 121 Milhões de euros

Cimpor (Cimento) -> 151 Milhões de euros

Brisa (Auto-estradas) -> 110 Milhões de euros

CGD (Banca e Seguros) -> 437 Milhões de euros

BES (Banca e Seguros) -> 335 Milhões de euros

BPI (Banca e Seguros) -> 34 Milhões de euros

Santander/Totta (Banca e Seguros) -> 398 Milhões de euros

BCP (Banca e Seguros) -> 345 Milhões de euros

Onde está a crise?

9/11 A problemática das explosões nas Torres

911explosion1

Um dos grandes factos que se aponta para sustentar a teoria de que a queda das Torres foi devida a uma demolição controlada são as explosões que ocorrem ao longo do edifício enquanto o topo está a cair.

Contudo, apesar de à primeira vista esta hipótese das explosões ser credivel, nós podemos questioná-la. Será que estas explosões se devem realmente a explosivos detonadores com o objectivo de demolir o edifício ou são simplesmente causadas pelo aumento da pressão dentro do edifício?

Pessoalmente não sei avaliar se a queda do topo poderia causar pressão suficiente para fazer os andares mais a baixo explodir, ou qualquer tipo de material que estivesse neles, como botijas de gás ou afins.

Com o Video a baixo ‘tento’ ajudar a exclarecer esta problemática, ou pelo menos clarificar mais alguns pontos. A meu ver, o video que se segue suporta muito bem a hipótese de explosões propositadas ao longo do edificio, principalmente porque estas ocorrem muito abaixo da zona de queda do topo.

O Video é pequeno e não é Narrado pelo que não precisa de legendas. Fica aqui o link.

http://www.911docs.net/911_rare_demolition_evidence.php

Ajudem a comentar.

Mutuo com: mastiphal