Os Humanos são intrinsecamente criacionistas

“A religião pode não ser a única razão pela qual as pessoas são levadas a ser criacionistas e a acreditar no design inteligente, estudos psicológicos sugerem.”

Chegou-me por mail, directamente da KurzweilAI (NewScientist), um estudo efectuado que tenta postular sobre a origem das “nossas crenças”. O estudo foi liderado por Deborah Kelemen. (link para a noticia)

Foi já documentado que as crianças têm por preferência um pensamento teleológico como explicação para as eventos de causas Naturais. «As borboletas têm asas para voar» ou «as pedras são ásperas para os animais se coçarem».

É também sabido que em adultos com escolaridade, independentemente das suas crenças, este tipo de pensamento teleológico é abandonado como explicação para ditas causas Naturais.

Partindo deste conhecimento, o estudo quis averiguar até que ponto a educação apaga as tendências teleológicas ou se, ao invés disso, o nosso cérebro é por omissão teleológico.

Tradução Resumida

Estudantes de inúmeras Universidades foram confrontados com diversas afirmações as quais tinham de avaliar como verdadeiro ou falso. Dos três grupos, dois tinham 5 ou 3.2 segundos para responder e o terceiro não tinha limite de tempo. Por exemplo:

“O sol produz luz para que as plantas possam fazer fotossíntese”

“Terramotos acontecem para que as placas tectónicas se possam alinhar”

“A minhas vivem debaixo da terra para arejar o solo”

Para ter a certeza de que os estudantes tomavam atenção algumas afirmações óbvias foram também colocadas como, por exemplo: “As flores murcham porque estão secas”, “As pessoas compram aspirados porque eles limpam o pó”.

‘Falha da Educação’

Nesta parte conclui-se que: quando pressionados pelo tempo, os adultos tendem a cometer erros teleológicos. Contudo, independentemente do tempo os sujeitos do teste tinham também tendência em aprovar falsas afirmação como “a terra tem uma camada do ozono de modo a proteger-nos dos raios U.V.”.

Num segundo teste outro grupo de alunos foi confrontado com perguntas mais biológicas e geológicas de modo a provar melhor as inclinações anteriormente sugeridas. Foi-lhes também perguntada as suas tendências religiosas. Os estudantes continuaram a tender para aceitar um pensamento teleológico, especialmente em questões referentes à ‘intensão’ da Terra em suportar vida. Importante, não se verificou diferenças entre as tendências dos crentes e dos não-crentes.

Tendência criacionista

“O que o trabalho sugere é que o criacionismo tem uma vantagem à partida pois adequa-se às tendências naturais” – Paul Bloom – “isto tem implicações no porquê da maioria das pessoas na Terra é criacionista, acho eu”.

Por esta razão, não é surpresa que as pessoas não religiosas, e com educação escolar, caiam de novo em explicações com base em propósitos.Pondera -se depois até que ponto uma elevada educação científica pode apagar esta tendência. “Até pode ser que se nós submetermos o Richard Dawkins ou o Einstein ao teste […] eles caiam neste tipo de erros”.

De facto, Kelemen está a proceder com os mesmo estudos em sujeitos mais cientificamente educados de modo a verificar se estes também caem com a mesma facilidade em errosteleológicos.

Comentário Pessoal:

A meu ver as implicações desta noticia, e a referente descoberta, são imensas! Já não é a primeira vez que oiço falar em tais testes. Li sobre eles no ‘God Delusion’ e pelo que sei é «mais ou menos» nisso que se baseiam os trabalhos de Daniel Dennett.

Será que a selecção natural favoreceu um módulo de pensamento teleologista e consequentemente religioso? Ou será que esses processos são um sub-produto de uma outra selecção?

Penso que a hipótese mais aceite até agora é a versão do ‘sub-produto’.

Parece que os avanços na evolução já não explicam apenas características físicas mas também tendências psicológicas. O ‘autroismo desinteressado’, que tanta agente usa para afirmar que os seres humanos são uma espécie superior e diferente das demais, começa também a ser explicado em termos evolutivos. E, ao ver as conclusões, cada vez mais percebemos que de especiais na Terra não somos nada.

Uma vez mais volto a dizer que acho imprescindível perceber correctamente as origens da religião (e neste caso do pensamento religioso) para a podermos compreender correctamente. Dessa forma talvez tenhamos argumentos e compreensão suficientes, e arrisco a dizer maturidade, para preservarmos a religião como uma parte da história em vez de a mantermos como uma “dádiva” do presente.

P.S. – Eu próprio quando estava a ler a noticia fiz o teste automaticamente e caí no erro das explicações teleológicas.

One Response to Os Humanos são intrinsecamente criacionistas

  1. Mats diz:

    Excelente! A evolução favorece o aparecimento de pessoas que não acreditam na evolução.🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: