A Tumba Perdida de Jesus : The Lost Tomb of Jesus

À dois dias atrás comemorou-se o Domingo Páscoa que celebra a morte e ressurreição de Jesus Cristo segundo as crenças cristãs. E nada melhor do que dar-vos a conhecer este documentário:

The Lost Tomb of Jesus é um documentário americo-canadiense de 2007, dirigido por James Cameron, feito em parceria com o jornalista investigativo Simcha Jacobovici. Paralelamente, foi lançado um livro de autoria de Cameron intitulado The Jesus Family Tomb. Cameron e Jacobovici haviam lançado em 2006 outro documentário sobre tema religioso, Exodus Decoded.


O documentário apresenta uma investigação sobre uma tumba encontrada em Jerusalém, datada do século I.

O foco inicial da investigação foi a tumba de Talpiot, que data de aproximadamente 2000 anos. Os investigadores concluem que esta tumba guardaria os restos mortais da família de Jesus Cristo, baseados principalmente nas inscrições nas mesmas.

Pesquisas arqueológicas na parte antiga da cidade de Jerusalém encontraram setenta e uma tumbas com a inscrição “Yeshu” (Jesus em aramaico), de um total de novecentas analisadas.

A partir dessas discussões poderíamos pensar, que se chegar a ser comprovado que este túmulo é realmente da família de Jesus, o Cristianismo teria a sua base fragmentada, pois, a ascensão de Cristo ao céu não teria passado de uma grande farsa, bem como, a ascensão de sua mãe. Outro ponto também seria a questão de que Maria Madalena poderia ter sido a esposa de Jesus Cristo.

TRAILER:

TORRENT (Legendas em PT)

8 Responses to A Tumba Perdida de Jesus : The Lost Tomb of Jesus

  1. Marco Roberto diz:

    O historiador H. G. Wells disse que a grandeza de um homem pode ser medida por ‘aquilo que ele deixa para crescer, e se ele introduziu uma nova mentalidade com um vigor que perdurou após ele’. Wells, embora não afirmasse ser cristão, reconheceu: “A julgar por este teste, Jesus ocupa o primeiro lugar.”

    Alexandre, o Grande, Carlos Magno (chamado de “Magno” mesmo enquanto vivia), e Napoleão Bonaparte foram poderosos governantes. Por sua impressionante presença, eles exerciam grande influência sobre aqueles a quem comandavam. Todavia, relata-se que Napoleão disse: “Jesus Cristo tem influenciado e comandado Seus súditos sem Sua presença corporal visível.”

    Por meio de seus dinâmicos ensinamentos e pela maneira que viveu em harmonia com eles, Jesus tem influenciado de forma poderosa a vida de pessoas já por quase dois mil anos. Conforme certo escritor expressou apropriadamente: “Todos os exércitos que já marcharam, todas as frotas navais que já se construíram, todos os parlamentos que já se reuniram e todos os reis que já governaram, juntos, não influenciaram a vida do homem sobre a terra tão poderosamente.

  2. Olá Marco! Benvindo de volta!

    Boas frases que postaste. Concordo com quase todas elas. No entanto, nenhuma dessas frases sustenta sequer a existência de Jesus como tendo sido um homem.

    Relativamente ao post acho que as buscas do túmulo de cristo são um pouco vãs e muito controvérsas..

    Já agora Marco, sempre que falamos aqui foi sobre assuntos de religião. Estou um pouco curioso em saber o que pensas sobre os outros assuntos que debatemos aqui no Blog. SE quiseres dar uma palavrinha, terei todo o gosto em ler.🙂

    Abraço

  3. marcos.roberto diz:

    João,

    Gosto do blog, tem umas coisas muito malucas.
    Inclusive gosto de assuntos relacionados a fé (a fé não é credulidade) e a bíblia .
    Certamente a Bíblia não pode ser cercada por dogmas, as pessoas tem o direito de perguntar os porquês.

    Este post em si, da tumba de Cristo, acredito não ter importancia também.
    Mas novamente alguém escreveu sobre Jesus “uma grande farsa”.
    Bem, cada um tem o direito de concluir o que quiser.

    Fico com a declaração do historiador Will Durant que argumentou aos céticos da existência de Jesus: “Seria um milagre ainda mais incrível que apenas em uma geração uns tantos homens simples e rudes (pescadores muitos deles) inventassem uma personalidade tão poderosa e atraente como a de Jesus, uma moral tão elevada e uma tão inspiradora idéia da fraternidade humana.”

    Poderia uma pessoa que nunca existiu ter influenciado a história humana de modo tão notável ?

    Outros críticos, porém, salientam que tudo o que realmente sabemos sobre Jesus se encontra na Bíblia. Não existem outros registros contemporâneos a respeito dele, dizem eles.

    Até mesmo H. G. Wells escreveu: “Os antigos historiadores romanos ignoraram inteiramente a Jesus; ele não deixou nenhuma marca nos registros históricos do seu tempo.” Mas, é isto verdade?
    Interessante que um outro documentario indicado no blog diz que Jesus foi uma invenção dos Romanos (?)
    Bem os romanos, 300 anos depois do inicio do cristianismo, depois de ter alimentado muitos leões com os cristãos de verdade, inventaram sim o 25 de Dezembro, adotaram a Trindade(Egipcia e de outros), a adoração da Deusa Mãe, paganismos, e criaram o seu cristianismo apostata, porem é dai mesmo que vieram, não da Bíblia ou dos Evangelhos, que não sustentam nenhuma destas idéias.
    A data de nascimento de Jesus por exemplo não é registrada na Bíblia, justamente por que não é importante, os judeus e cristãos não comemoravam aniversarios natalicios.

    Embora sejam escassas as referências a Jesus Cristo da parte de primitivos historiadores seculares, tais referências realmente existem. Cornélio Tácito, respeitado historiador romano do primeiro século, escreveu: “O nome [cristão] deriva-se de Cristo, a quem o procurador Pôncio Pilatos executou no reinado de Tibério.”

    Suetônio e Plínio, o Jovem, outros escritores romanos daquela época, também se referiram a Cristo.

    Além disso, Flávio Josefo, historiador judeu do primeiro século, escreveu sobre Tiago, a quem identificou como “o irmão de Jesus, que era chamado Cristo”.
    Assim, A Nova Enciclopédia Britânica: “Estes relatos independentes provam que nos tempos antigos nem os oponentes do cristianismo jamais duvidaram da historicidade de Jesus, que foi disputada pela primeira vez e em bases inadequadas em fins do século 18, durante o século 19 e no início do século 20.”

    Entre estes que disputaram esta Gerald Massey (1828-1907). Gerald Massey ? Zeitgeist, Hórus VS Jesus. Ele se auto intitulava Egiptologo, não era. Os verdadeiros na epoca derrubaram seus argumentos. Mesmo sites de orientação não religiosa, ateus, expoem esta falacia: http://stupidevilbastard.com/index/seb/comments/ending_the_myth_of_horus/P325/

    O filme tem muita coisa inapropriada, logo de começo quando vai falar do relato bíblico sobre Jesus, e começa com astrologia, eu entendo que era adoração de povos antigos, mas não era o caso dos judeus certamente (Deuteronomio 4:19; Isaías 47:13, 14; Deuteronomio 18:9-13)

    Em essência, porém, tudo o que se sabe sobre Jesus foi registrado por seus seguidores do primeiro século. Os registros deles foram preservados nos Evangelhos — livros bíblicos escritos por Mateus, Marcos, Lucas e João.

    Alguém poderia hoje ser cético quanto aos milagres e a natureza de Jesus, mas dizer que ele não existiu ?

  4. Oi Marco.

    Desculpa tar-te só a responder agora. Mas não vi o teu comentário antes. Não sei como mas passou-me ao lado que tinhas escrito, só reparei mesmo agora. Já é um pouco tarde para hoje e não consigo responder ao teu comentário, simplesmente tou cansado e não consigo fazer um texto agora😛

    Mas fico contente por continuares a vir aqui e partilhares isto tudo connosco. Prometo-te uma resposta assim que puder🙂

    Abraço

  5. doidao diz:

    toda mintira tem perna curta mas essa do filho de deus o tal jesus chegou longe de mais a dois anos se o vaticano contasse a verdade a seus fieis ninguem procurararia mais as igrejas porque se o demonio existesse ela seria sua morada o vaticano o inferno o papa o luçifer

  6. doidao diz:

    claro que jesus existil todos guereiros biblicos existil nao da maneira que esta escrito todos como nos lutando para sobreviver nao como um poderoso o poder so foi inventado depois que que conheçerao o ouro o diamante eo dinheiro antes todo mundo era igual fui

  7. Luke diz:

    Doidão vai ser doido assim no manicômio!

    O documentário é muito bom, e praticamente não é a realidade, mas não deixa de ser uma possibilidade.

  8. Sergio G. Kiss diz:

    Interessante o que fazemos.
    Jesus tem sempre que ser colocado como alguém divino, portanto fora do nosso alcance; Ou não ter existido, portanto indiferente.
    Porque, se ele foi verdadeiro e humano, nos coloca em uma difícil situação de trabalho interior; Obriga-nos a sair da apatia psíquica em que nos encontramos, e acima de tudo, nos chama à responsabilidade sobre nós mesmos.
    Então mais fácil é considera-lo Deus, ou uma farsa, e levará pelo menos mais dois mil anos antes que isso possa mudar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: