Porque é que as Escolas Matam a Criatividade?

Obrigado pela apresentação Teixeira!

Gostaria de adicionar que para além dessas coisas todas que disseste sobre mim, também tenho enorme interesse em educação. Especialmente educação nas ciências da vida, já que recebi formação em Bioquímica e estou agora a trabalhar nisso no mestrado de bioquímica.

Por isso pergunto, será que as nossas escolas e sistemas de educação estão a valorizar e tirar partido das nossas maiores potencialidades? Será que as escolas conseguem tornar todos os alunos que por lá passam em elementos da sociedade bem sucedidos? Será que as prioridades dadas actualmente às disciplinas de matemática e línguas estão certas? Será que deveríamos sequer hierarquizar as disciplinas? Será que as escolas hoje apenas produzem mais tijolos para a parede, como os Pink Floyd cantam?

Fiquem com este vídeo brilhante do Ken Robinson sobre educação e criatividade:

Na minha opinião, as notas que alguém tira na escola empalidecem em termos de importância face à resposta a esta perguntas: Arranjou emprego? Tornou-se empreendedor? Consegue auto-sustentar-se? Sente-se realizado, faz aquilo que mais gosta e ao mesmo tempo contribui para a sociedade?

Ainda há uns dias entrei num supermercado aqui da minha terra e olhei para todos os empregados e sabem o que vi?

Vi que todos eles tinham sido os meus colegas de escola e estavam agora lá a trabalhar. Porque é que temos um sistema que em 12 anos produz uma pequena percentagem de estudantes universitários e uma maioria de trabalhadores de caixas, obras e outros empregos de salário mínimo? Será que isto é sustentável face à imediata automatização do sector de serviços, tal como já aconteceu com o sector industrial e antes desse, o agrícola?

Na minha opinião a ignorância e a falta de criatividade são os maiores males de que o homem sofre, pois deles todos os outros surgem:

Guerra, Fome, Doença, Intolerância, Fanatismo

Por último, aqui fica um vídeo que penso simbolizar tudo o que disse neste post:

Vocês já repararam como a capacidade de fazer perguntas dos alunos parece decrescer consistentemente desde a pré-escola até ao ensino superior?

Porque não dar tanto valor à criatividade como à literacia?

Sobre Roger Marques
Passionate gamer, curious scientist, novice surfer, lvl 3 martial artist, also a budding game designer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: