Copenhaga, mais um prego no nosso caixão.

Como tem sido noticiado últimamente está a decorrer em Copenhaga uma Cimeira Mundial que conta com a participação de cerca de 100 governos, de forma a rectificar o Protocolo de Quioto. Tudo isto até seria muito bom, se não fosse o Protocolo de Quioto a sorte grande, o de Copenhaga a terminação… No mau sentido claro está!

Uma fuga de informação viu hoje a luz do dia e está a por em causa tudo aquilo que nos têm levado a crer com Quioto e como este novo encontro.

Um esboço que se acredita foi já mostrado e acordado com nações como o Reino Unído, Estados Unídos, proposto pelos próprios anfitriões da cimeira, surgiu como uma fuga de informação, e onde se coloca como fasquia o aumento de apenas 2 graus célcius na temperatura do planeta, uma redução das emissões dos transportes aéreos e navais, e um corte de até 50% nas emissões de carbono até 2050. Tudo isto era porreiro, não fosse esse corte de 50% suportado maioritariamente pelos paises em desenvolvimento, contrariando assim o Protocolo de Quioto que dava permissas aos paises mais pobres em poderem desenvolver-se e emitirem gáses nocivos para atmosfera e por sua vez os mais desenvolvidos contrapunham na balança menos emissões de forma a tudo ficar mais ou menos nívelados.

As nações sub-desenvolvidas receiam então que o documento, caso seja aprovado, os limites não sejam impostos através do nível de desenvolvimento e da população, mas sim através de acordos que estejam na conformidade e que respeitem o critério impostos pelos países mais desenvolvidos.

Depois de o jornal britânico “The Guardian” ter publicado o chamado documento dinamarquês, as negociações entraram em crise no segundo dia da cimeira. Os países em desenvolvimento terão ficado enfurecidos com as informações de que na próxima semana os líderes mundiais iriam ser confrontados com um acordo que prevê a entrega de mais poder aos países ricos, e que iria dar às Nações Unidas um papel mais lateral nas futuras negociações sobre as alterações climáticas.

Os países em desenvolvimento queixam-se, nomeadamente, de que serão fixados limites desiguais para as emissões de carbono em 2050, dando aos mais ricos a possibilidade de emitir praticamente o dobro do que seria aceite para os países em desenvolvimento. Esta seria uma enorme inversão do princípio do protocolo de Quioto que determina que são os países desenvolvidos que mais têm de agir para reduzir as emissões de CO2.

Para além disso, prevê-se que o controlo financeiro das alterações climáticas seja entregue ao Banco Mundial, abandona-se o Protocolo de Quioto, quando o que muitos defendiam era a sua extensão já que é o único tratado internacional vinculativo sobre os cortes das emissões; e torna-se o dinheiro destinado a ajudar os países pobres dependente de um conjunto de medidas a serem tomadas.

Podem ver o tal esboço através do Site do The Guardian, isto é… Enquanto for possível visualiza-lo.

6 Responses to Copenhaga, mais um prego no nosso caixão.

  1. jmct diz:

    Os gráficos mostram que o mundo está a aquecer. Será mesmo? Ou será que o código fonte dos programas modeladores dos resultados foi de certo modo “aquecido”.

    http://www.libertaddigital.com/ciencia/el-analisis-del-codigo-demuestra-que-los-calentologos-cocinaron-sus-resultados-1276377411/

  2. mastiphal diz:

    Pois, quanto a isso não tenho informação para te contrariar ou confirmar…
    Mas o que é certo é que os manda-chuva, mais uma vez estavam a tentar “cozinhar-nos em banho maria” sem que nós dessemos conta daquilo que nos aguardava. Certamente que esta não passa, mas para a próxima muito provavelmente já não deixam escapar esta vital info, e quando dermos conta pode muito bem já ser tarde demais.

  3. kalenda diz:

    Para quem gosta de ver dados:

    Achei este interessante … http://www.youtube.com/watch?v=6-bhzGvB8Lo

    Para quem quiser estudar um pouco mais:
    http://airs.jpl.nasa.gov/AIRS_CO2_Data/

    Abraço,

    Kalenda

  4. jmct diz:

    Oi Kalenda,

    bom grafico. Admitindo que é verdade, analiso:

    notei que a concentração de CO2 aumenta no verão, poderá isso estar ligado com o argumento de que, a uma escala maior, na história o aumento da concentração de CO2 sucede o aumento da temperatura da Terra em cerca de 800 anos?

    Atenção que as cores, azul escurinho e vermelho infernal são apenas o inicio e o fim da escala. Do gráfico nada tiramos sobre a mortalidade de tais níveis, nem que estão a afectar as temperaturas mundiais.

    Quantas eram as ppm em que já não havia volta a dar?

    Chegaste a ver o argumento de que um aumento da [CO2] significa maior produção vegetal?

    Numa linha paralela de argumento, volto a frisar, o nosso inimigo a meu ver é a poluição, não o CO2.

    Abraços🙂

    P.S. – Chegaste a ver aquele doc que meti aqui do Global Warming or Global Governance ?

  5. kalenda diz:

    Parece que afinal houve um pequeno engano …

    “Climate Change Authority Admits Mistake” http://www.technologyreview.com/business/24389/

    Será que é por saberem mais do que se diz sobre esta realidade, que os EUA não estão dispostos a grandes sacrifícios de imediato ???

    Abraço,

    Kalenda

  6. jmct diz:

    Mais um link de ouro.

    Aos poucos as coisas vão vindo ao de cima.

    Abraços

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: