Jacque explains how to be active in the Zeitgeist Movement

Para discutir?

6 Responses to Jacque explains how to be active in the Zeitgeist Movement

  1. jmct diz:

    Será que isso quer dizer que só pode fazer parte do movimento Z uma determinada elite?

    A maioria das pessoas hoje em dia estão apenas especializadas a trabalhar em serviços (correios, balcões, bancos, e afins). Uma pequena percentagem da população pode realmente contribuir com esse tipo de conhecimento. Será que todas essas pessoas ficam obrigatoriamente fora do Movimento Z? Será que não vão poder fazer parte de uma realidade Vénus?!

    Será que o próprio Jack Fresco tem CV suficiente para fazer parte do PV?

    Sem querer usar este vídeo para descredibilizar todo o projecto, fico mais aliviado pelo facto de não fazer parte do MZ. Agora sei que não tenho CV para tal😉

    Agora me questiono.. será que os membros do MZ em vez de andarem a dar abraços grátis pelas ruas, não devia estar em casa a estudar para fazer o PV andar para a frente?

    Concluindo, o MZ e o PV não dizem mais do que o que já se faz, avançar tecnologicamente, que já está a ocorrer. Toda a outra transformação vem das pessoas, mesmo que as pessoas construam a sociedade Z, essa transformação já ocorreu nelas.

  2. jmct diz:

    Esta manhã acordei a pensar que tinha sido um bocado agressivo em relação ao meu comentário.

    Acho que no final de contas, o que o Fresco queria era quebrar aquela ilusão dos militantes do MZ que não basta fazer parte do movimento e levar t-shirts para que as coisas se concretizem.

    Será que podemos falar um pouco desta minha dualidade de comentários?

  3. pug diz:

    Não basta entregar T-Shirts, temos que dar dinheiro e conhecimento… Isto do MZ e do VP cada vez mais parece a cientologia…

  4. Eu compreendo perfeitamente o que o Jacque Fresco quer dizer, mas sinto-me contente por poder constatar que, depois de já ter partilhado a maioria das suas ideias, neste momento nao concordo com elas e o que se quer fazer delas.
    Se queres melhorar o mundo tens de o educar, e para educar o mundo do que precisas é de pegar na trouxa e correr o mundo fora para poderes educar e poderes ser educado através da critica. Isso pode ser feito por um garoto sem educação em África que te faz muitas vezes as perguntas mais difíceis.
    Quando num congresso de RMN toda a gente fala de coisas enormes e há um limpador de corredores que te pergunta o que é o spin, porque não percebe e quer perceber, já valeu a pena. E o problema passa a ser maior porque explicar o que é o spin a qualquer pessoa (físico, químico, medico, talhante, limpador, canalizador, etc.) não é pêra doce.
    Acho portanto que o projecto Vénus e em parte o TZM, são neste momento uma utopia com fundamento. Mas com ou sem fundamento, não deixam de ser utópicos.
    O que a humanidade precisa neste momento, e é para mim o próximo grande passo para a conscializaçao, é de perceber que o mundo depende da humanidade. E por isso é da responsabilidade de todos, saber ter mais e melhor informação.
    O dinheiro, apesar de ser um grande entrave (o maior), não é obstáculo, porque a informação e sabedoria fluem gratuitamente. O que é preciso é saber o que se quer saber e como se pode ter o conhecimento.
    Com ou sem dinheiro, se a humanidade não souber como filtrar a informação e transmiti-la ainda melhor para gerar conhecimento, não há cá Vénus projects e TZM que mudem coisa alguma. Não é com abraços grátis que mudamos a humanidade.

    Isso do teste é uma palhaçada…

    Trouxa nas costas e vontade de educar e de eluminar mentes é o que se precisa. Quando a humanidade se realizar de que o mundo depende de si mesmo, então ai pensamos em mudar o resto.

    Mas secalhar estou errado… =)

  5. Ainda vou completar mais um pouquinho, porque não gosto de ser modesto!🙂

    Na minha opinião, o TZM não deixa de ser importante. A sua importância é extrema!
    Toda a gente devia ver o documentário e pensar sobre o assunto. Devia ser uma cadeira obrigatoria!

    Mas o teste (se houver razão para haver um teste) que eles tanto falam, não é separar os que estão mais identificados com o TZM dos que não estão. O verdadeiro teste, a haver um, é depois de ver tudo isso e pensar no mundo como um verdadeiro Humano, poder dizer argumentando, que eles estão errados também.
    A partir desse momento, recebias uma fita invisível que te dava acesso ao próximo nível.

    Escusado será dizer que os “militantes” do TZM estariam neste teste ora bastante iludidos, ora bastante próximos de passar de classe. Um moinho de agua!🙂

  6. In much the same way we must look at the entire planet as a whole and ask “what have we here?” We want to apply this same intelligent method of planning using a scientific system of Earth sciences for planetary survival. The degree to which we don’t apply this scientific method to the way we live on Earth may very well determine the unnecessary amount of suffering that will occur. How do we do this?

    Those who fought for social justice and change had even greater difficulties. People advocating change were beaten, abused, put in prison, and brutally murdered. For example, Wangari Maathai, who was awarded the 2004 Nobel Peace Price on December 10, 2004 was tear gassed, beaten unconscious, and imprisoned for fighting against deforestation in Kenya, Africa.
    Dianne Fosse, the naturalist who actively strived to protect declining gorilla populations from poachers, was found hacked to death in her hut. Unfortunately she did not provide for the needs of the poachers. Any number of volumes could be written on the hardships endured by those who sought change that threatened the status quo.

    Remember, if you force any predetermined set of values on other nations, or others in your own nation or neighborhood for that matter, you will generate bad feelings. How would you prevent political corruption? Would you declare universal laws and treaties? Would you use military and police methods for enforcement? Would you declare all resources the common heritage of all nations?

    In order to accomplish this task one must be free of bias and nationalism, and reflect those qualities in the design of policies. How would you approach that? This is a difficult project requiring input from many disciplines.

    These are some of the problems we must consider when thinking about such a task. It can be a fresh approach, unburdened by past or traditional considerations, religious or otherwise, but always keep in mind for whom this society is to be designed.

    Feel free to transcend present realities and reach out for new and creative ideas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: