o que está na tua vacina do H1N1?

É este o título desta notícia publicada no site Straight.com. A notícia é uma entrevista ao neurologista Chris Shaw da Universidade de British Columbia. Que depois de ter o seu filho vacinado contra a H1N1 começou a estudar os componentes de algumas vacinas incluindo a vacina contra a Gripe A. Já antes desenvolvera pesquisas em outras vacinas. A vacina estudada foi a da GlaxoSmithKline, a mesma que está a ser distribuída em Portugal. Encontrei depois esta entrevista no Jornal i, é curioso lerem as duas para contra-porem as ideias.

Segue a notícia do Straight.

“Não poderiamos transformar este documento [o folheto da vacina da GSK] numa tese de mestrado e esperar passar o curso”, disse Shaw, chamando ao folheto um “documento chocante”.
Shaw disse que o documento carece de informação básica. Como por exemplo, não haver qualquer informação quanto à segurança em determinados grupos de pessoas como mulheres grávidas, pessoas de idade superior a 60 anos, crianças entre os 10-17 anos e crianças com menos de 3 anos. Para crianças entre os 3-9 anos, há apenas informação muito limitada.
“Onde é que está a informação sobre a segurança que o governo usou para regularizar a vacina?” – perguntou Shaw.

continuando pode ler-se…

Ler mais deste artigo

Mais mortes e controvérsia, vacina Gripe A

Morreu ontem mais um feto após a mãe ter sido vacinada contra a Gripe A. A notícia foi lançada tanto no Correio da Manhã como no Jornal da RTP.

Até agora “todos os especialistas”, segundo Francisco George, discordam de qualquer ligação entre estas mortes e a vacina, chegando até a dizer que se tratam apenas de “coincidências temporais”.

Mas talvez dever-se-ia dar mais atenção a este assunto já que o adjuvante que é administrado em Portugal às grávidas é proíbido em Espanha – RTP1.

Aos poucos as notícias vão-se entrelaçando. Veremos as conclusões.

Pessoal, vão postando aqui as notícias todas que encontrarem. Quer em comentários que em posts (para a malta do blog), é bom fazer um registo.