Cuidado, alguém pode entrar no teu cérebro!

Desde algum tempo que os implantes electrónicos no cérebro deixaram de ser ser tratados com ciência ficção. Pequenos dispositivos para tratar Parkinson, depressões graves ou para controlar membros artificiais, têm sido implantados em pacientes por todo o mundo na última década. Mas só agora os científicos se deram conta do quão este sistema estava vulnerável a ataques externos e ser o mote para um grave problema de segurança pública.

Num artigo da Neurosurgical Focus, vários experts na matéril relembram que estes dispositivos actualmente são programados deste o exterior através de controlos remotos, de uma forma tão simples como nós mudamos os canais na televisão da sala. Apesar da alta tecnologia, quase nenhum destes sistemas vem equipado com um sistema de autentificação ou encriptação que proteja a intrusão não desejada, o que supõe que qualquer um que tenha a combinação adequada pode modificar os parâmetros do implante e programa-lo como bem desejar.

Ler mais deste artigo

Anúncios

Construindo um Cérebro num chip de silício

Um 'smart' chip: Cientistas na Europa estão a usar técnicas convencionais de produção de chips para criar circuitos que copiem a estrutura e função de um cérebro humano. Este protótipo inicial tem apenas 384 neurónios e 100.000 sinapses, mas as últimas versões contêm 200.000 neurónios e 50 milhões de sinapses. Crédito: Karlheinz Meier.

Boas,

Ora aqui vai a tomada do café depois do almoço.
Cheguei ao pc e vi que no diário da Kurzweil.AI estava esta notícia.

Foi desenvolvido um super chip informático, pela equipe de Karlheinz Meier do projecto FACETS.

Ora muito brevemente, o chip pretende simular o modo como o nosso cérebro funciona. Ou seja, pretende funcionar de um modo paralelo, em vez de em série.

Eu não sei muito de circuitos, mas pelo que nos disse a Dr. Taylor um dos nossos hemisférios funciona de um modo paralelo enquanto que o outro funciona em modo série. Não confirmei esta informação para além desta fonte.

Um chip informático a funcionar de um modo completamente paralelo permitirá simulações de forma muito mais rápida que o próprio cérebro.

Um dos objectivos do chip era possibilitar o estudo do funcionamento do cérebro.. no entanto.. “Ele é mais uma plataforma para inteligência artificial do que uma forma de compreender a biologia” – Markram.

Ora aqui ficam algumas retóricas para vos meter ‘medo’.

Ora já vimos que os robots estão cada vez mais próximos de nós a nível físico. E agora? Será que tipo de chips irá revolucionar a sua inteligência?

Será que vai ser mesmo possível criar um chip que simule na integra um cérebro humano? Será que um sistema em paralelo irá criar na inteligência artificial novas formas de cálculo e capacidade mental?

Umas das coisa que nós humanos somos capazes e que é bastante difícil para um computador é por exemplo distinguir dois caracteres iguais mas escritos com tipos de letra diferentes. Será que uma arquitectura ‘mental’ em paralelo irá permitir que uma faceta como esta se torne banal para um computador?

E podemos avançar mais um pouco e arriscar a perguntar se um chip que simule na perfeição um cérebro humano poderia gerar consciência.

Uma vez mais acho que este tipo de experiências e invenções vão fazer-nos repensar, uma vez mais, a nossa percepção da realidade.

Desculpem não ser mais extenso no meu comentário, mas estou no café pós almoço 🙂

Abraços

‘Teoria da Mente’ pode explicar crença em Deus

Imagem Genérica (fMRI)

Imagem Genérica (fMRI)

Uma das áreas de científicas que me fascina mais pesquisar e saber é a investigação das zonas cerebrais responsáveis pelo nosso comportamento e actividade motora. Por outras palavras, o mapeamento do cérebro.

Uma técnica que tem revolucionado o mundo científico, especialmente nesta área, é a Imagem de Ressonância Magnética (MRI), em particular a sua vertente funcional (fMRI). Esta técnica permite-nos ver, em tempo real, as zonas do cérebro que estão activas quando se pede ao paciente para desempenhar uma determinada função. Posto isto, vamos ao que interessa.

Ler mais deste artigo

Os Humanos são intrinsecamente criacionistas

“A religião pode não ser a única razão pela qual as pessoas são levadas a ser criacionistas e a acreditar no design inteligente, estudos psicológicos sugerem.”

Chegou-me por mail, directamente da KurzweilAI (NewScientist), um estudo efectuado que tenta postular sobre a origem das “nossas crenças”. O estudo foi liderado por Deborah Kelemen. (link para a noticia)

Foi já documentado que as crianças têm por preferência um pensamento teleológico como explicação para as eventos de causas Naturais. «As borboletas têm asas para voar» ou «as pedras são ásperas para os animais se coçarem».

É também sabido que em adultos com escolaridade, independentemente das suas crenças, este tipo de pensamento teleológico é abandonado como explicação para ditas causas Naturais.

Partindo deste conhecimento, o estudo quis averiguar até que ponto a educação apaga as tendências teleológicas ou se, ao invés disso, o nosso cérebro é por omissão teleológico.

Ler mais deste artigo

What makes us Human?

Durante séculos, filósofos e cientistas tentaram preencher a distancia que existe entre nós e os nossos parentes mais distances. Descubrirar qualidades humanas nos macacos, e qualidades de macaco nos humanos. Mas no entanto a questão continua, O que nos torna Humanos?

É assim que começa mais uma série que tenta unir as duas pontes que separam 2 espécies que se assemelham em todos os aspectos mas que em realidade estão bem distantes .

What makes us Humans? – O que nos torna Humanos? é uma série documental que acabou de passar na tv portuguesa (RTP2) dividida em dois episódios com a chancela do canal britânico Chanel 4 .

Na primeira parte entitulada de “Cabeças grandes” tenta-se mostrar com base em dados cientificos o porque do nosso cerebro se ter desenvolvido de tal forma a podermos alterar de forma tão promiscente o mundo que nos rodeia.

Na segunda com o nome de “Macaco de Imitação” releva-se o porque de nós humanos nos termos diferenciados tanto do nosso parente mais proximo, o macaco. O que é que nos levou a conseguirmos erguernos em pé de forma a podermos evoluir até aos nossos dias enquanto que o macaco resumui-se a continuar a pular de galho em galho no topo das arvorés e a comer frutos.

Infelizmente não consegui localizar esta série na loja de torrents adicionais, mas existe a série no video.google das duas partes sem estarem de forma alguma traduzidas. Mesmo com este pequeno contratempo vale a pena darem 2 horas do vosso tempo e descobrirem a resposta para esta grande pergunta. Entetanto vou continuar a procurar a forma de poder adicionar este belo documentário à minha colecção pessoal, assim que souber como informo-vos. Ficam aqui os links dos dois episódios:

Download Legendado em Português via Mega Upload, de Docspt.com

Parte 1. http://www.megaupload.com/?d=QTG3K3LR

Parte 2. http://www.megaupload.com/?d=C8RI2U0T

Video Google em Inglês

What Makes Us Human? (1. Big Heads)

What Makes Us Human? (2. Copycats)

A alma no hemisfério direito?

Olá Pessoal,

Antes de mais quero agradecer ao kalenda por toda a informação que tem partilhado connosco e em especial por estes links que surgiram como comentário mas que, após ver, faço questão de os converter num post para uma nova discussão.

A história é contada na primeira pessoa por uma Senhora (Dr. Taylor)  que passou e sobreviveu a um AVC.

Ao escutar a história completa concluímos, jutamente com a Dr. Taylor, que os dois hemisférios do nosso cérebro funcionam de formas muito distintas.

De uma forma muito resumida podemos dizer que o hemisfério direito é responsável por toda as sensações extracorporais e que levam a nossa percepção mais além do nosso corpo. Por outro lado, o hemisfério esquerdo trás-nos de volta ao nosso corpo e à nossa realidade tornando-nos muito mais racionais no mundo que nos rodeia.

Atendendo aos últimos debates sobre a existência das almas e sobre as vivências extra-corporais, gostaria de ter o vosso comentário sobre este tema. Penso que a experiência das senhora pode ser muito bem analisada e certamente nos ajudará a formar diversos argumentos para ‘puxar a corda’ para qualquer um dos lados.

Estou a postar imediatamente após ver o filme por isso ainda não posso adiantar uma opinião muito bem argumentada. Irei comentar depois.

Ficam aqui os links para ver com legendas em Português no youtube. (Fornecidos por kalenda)

Parte 1 – http://www.youtube.com/watch?v=m0O0Il8Vn_g&feature=related#

Parte 2 – http://www.youtube.com/watch?v=thWwpYNN3-A&feature=related#

Abraços