Terramotos – HAARP – Chile e outros

Já todos estamos a par do sismo que ocorreu recentemente no Chile. Ainda esta noite as terras voltaram a tremer.

Uma das grandes questões volta a surgir, terá a HAARP algum relacionamento com este sismo?

Hoje vou fazer um post um pouco grande e reunir alguma informação que recolhi.

Vou começar com um posto do Blog OVigia.

————— Blog OVigia: Andam a ‘brincar’ com a HAARP? —————

Como continuo a achar que demasiadas coincidências o deixam de ser por isso mesmo deixo aqui esta pequena entrada.

Apesar do principio lógico da Navalha de Occam nos dizer que “a explicação para qualquer fenómeno deve assumir apenas as premissas estritamente necessárias à explicação do fenómeno e eliminar todas as que não causariam qualquer diferença aparente nas predicções da hipótese ou teoria.”, não deixa de ser pertinente pensar que todos estes sismos poderão ter explicações que não apenas as naturais, ainda para mais quando William S. Cohen, ex-Secretário de Defesa de Bill Clinton fez afirmações deste teor “Others are engaging even in an eco- type of terrorism whereby they can alter the climate, set off earthquakes, volcanoes remotely through the use of electromagnetic waves.”

Para além do sismo que varreu há semanas o Haiti, seguem-se agora o Chile e a Argentina.

Ler mais deste artigo

Hugo Chávez acusa EUA de provocar sismo no Haiti

Antes de mais quero justificar o porquê da minha ausência nos últimos dias. Esta última semana principalmente foi de “loucos” em termos de trabalho, estive super atarefado e, por isso, tornou-se impossível seguir o Blog e os vossos comentários. No entanto, devo dizer que vi os mails que nos mandaram (obrigado) e receberão resposta assim que possível.

Este post segue dum mail enviado por um dos nossos leitores. Agradeço a partilha, e não tenham problemas em usar os comentários do blog para deixar links. Quando deixam links é provável que o vosso Comentário não apareça logo porque vai para a pasta de Spam. Mas nós depois quando aceitarmos o comentário ele fica visível.

Se formos para o café contar que existem no Mundo armas de “causar terramotos” todos nos chamarão malucos. Mas será que não as há? Já muito falámos aqui sobre a HAARP e os Chemtrails. Quero-vos relembrar do Documentário que passou sobre o assunto no Canal História.

Pois bem, este discurso de Hugo Chávez tem tudo a ver com isso. O Diário Económico deixa-nos com a notícia.

O presidente venezuelano diz que o sismo que devastou o Haiti foi causado pelo teste de uma arma da Marinha norte-americana.

Num comunicado divulgado na rede estatal de televisão venezuelana “Vive” e que ganhou eco na imprensa mundial, o governo venezuelano afirma, com base num relatório preparado pela Frota Russa do Norte, que “o sismo do Haiti foi um claro resultado de um teste da Marinha americana” com “uma das suas armas de (provocar) terramotos”.

Segundo o documento, a frota russa do Norte “monitoriza os movimentos e as actividades navais americanas nas Caraíbas desde 2008, altura em que os EUA anunciaram a sua intenção de restabelecer a Quarta Frota, dissolvida em 1950”.

O relatório compara “o teste de duas destas armas de terramotos” realizados na semana passada pela Marinha americana. A experiência feita no Pacífico terá provocado um terramoto de magnitude 6,5 em Eureka, na Califórnia, sem vítimas, “enquanto o teste realizado nas Caraíbas provocou a morte de pelo menos 140 mil inocentes”, pode ler-se no documento.

Segundo o texto russo, “é mais que provável” que Washington “tivesse conhecimento total dos catastróficos danos que este teste poderia ter sobre o Haiti e por isso posicionou um dos seus comandantes, o general P.K. Keen, na ilha para supervisionar o acontecimento”.

Em relação ao objectivo de Washington com os testes, Moscovo e Caracas afirmam que “no resultado final dos testes destas armas está o plano dos EUA da destruição do Irão através de uma série de terramotos pensados para derrubar o actual regime islâmico”.

Por fim, o documento denuncia que “o Departamento de Estado, Agência Americana de Cooperação para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e o Comando Sul dos EUA começaram a invasão humanitária ao enviar pelo menos dez mil soldados e empreiteiros para controlar, no lugar da Organização das Nações Unidas, o território haitiano após o devastador terremoto experimental”.