Espasmo Mental – Conclusão

Muitas vezes (ou mesmo todas) queremos chegar a uma conclusão perante um determinado assunto. Quanto mais rápido chegarmos a essa conclusão melhor. Ao chegar a essa conclusão não necessitamos de pensar mais no assunto em questão e ficamos, por isso, descansados e livres dessa agonia. Procuramos essa conclusão desenfreadamente para poder dormir tranquilos à noite. Alcançada essa conclusão, fechamo-nos a toda e qualquer informação ou discussão que venha a surgir no futuro sobre o assunto.

Alguém quer comentar sobre isto?

Anúncios

Espasmo Mental – O Silêncio

Olá a todos.

Já lá vão uns tempos sem que ninguém publique uma entrada neste blog. Como pessoas dinâmicas que somos penso que isso apenas revela uma mudança na nossa atitude. Não significa que deixemos de pensar ou de estar atentos, mas talvez já não haja tanta euforia perante estes assuntos, talvez tenhamos aprendido a nos acalmar e olhar as coisas com outros olhos. Neste caso não sei bem se é encarar com outros olhos ou com outra maturidade.

No entanto, os problemas continuam. As agendas continuam a realizar-se sem abrandar. E, apesar da blogosfera estar cada vez mais activa e ter um papel cada vez mais crucial na comunicação dentro da sociedade, ainda há muito que cavar.

Mas a consciencialização não passa apenas pela percepção da aldrabice financeira, das sociedades secretas, HAARPs, e afins. Esse é o meio caminho para meta final. Metal final essa que não pode ser deseja sendo por isso super difícil de alcançar.

Agora falando só por mim, mas apesar do meu silencio no blog continuo a achar que os próximos anos serão cruciais. Talvez dentro de poucos anos não haja regiões paraíso não afectadas. E já não haja o “bem estar da nossa casinha” e a salvação do “deixem-me da mão”.
No blog, o meu silêncio pode justificar-se pelo facto de que os assuntos que agora me pairam pela cabeça são ainda extremamente difíceis para mim de falar.

Fiquem bem,
Abraços

espasmo mental – ruptura

Kalenda, falaste aí da ruptura num dos teus comentários. (é uma das coisas boas deste blog é que não se fica pelos posts, para as pessoas que nos descobriram há pouco tempo, no caso do Ode Triunfante, é mesmo necessário ler os comentários para se perceber a história toda, pois os posts são apenas introduções à conversa).

Não é minha intenção romper com nada. A razão é muito simples. Há uns tempos atrás apercebi-me que qualquer ruptura não trás qualquer mudança.
Normalmente quando rompemos e queremos começar de novo estamo-nos a esquecer do que fizemos antes, queremos esquecer tudo e não pensar mais no assunto. Ao aperceber-me disso deixei de querer romper seja com o que for. A melhor atitude é mesmo, como já falamos antes entre nós, abraçar o que aconteceu, perceber o acontecimento e aprender com ele, finalmente deixá-lo partir.

Por isso quando disse que estava farto de tanta imagem de tanto documentário de tanto copy+past e HAARPs o que queria dizer é que quero aprender algo mais com isso do que simplesmente que eles “andem aí”. 🙂 Penso que chegou a altura de ver as coisas com outros olhos e de estar preparado. Que é isso que acho que poucos estão, e não estou de certeza. Começando por coisas muito simples, nem sequer estou preparado para uma eventualidade da natureza. Mudei agora um bocado de assunto mas foi o que me veio à cabeça.

espasmo mental – olá

Nada malta,

vi aí grandes comentários escritos a noite passada. Eu cheguei agora ao lab e hoje prevê-se um dia em cheio, ehehe. Como não sei quando vou poder comentar no Ode com vocês, vim só mesmo dizer olá e desejar-vos uma boa jornada para o dia de hoje.

Vemo-nos mais logo 🙂

Abraços

espasmo mental – !Contracção.

Hoje não me consegui lembrar de nenhum título para o espasmo mental. Talvez contracção seja o mais adequado, tendo em conta que tive a esforçar-me para encontrar um título. Ok, contracção pode ficar.

Hoje é segunda-feira e nos preparamos para mais uma semana em cheio. Respira-se alegria.

Olhei para o Blog hoje e achei-o completamente cheio de tralha à volta… tantas imagens… tantos links… tanta coisa…

temo que o Ode Triunfante mais do que um lugar para as pessoas discutirem e partilharem ideias (e base de dados) tornou-se um lugar de manipulação de mentes ou procura de uma ‘verdade’ predeterminada por conceitos anteriores.

Que acham vocês?

espasmo mental – espelho meu espelho meu

É curioso sentir como é difícil escrever quando não temos as emoções ao rubro. Tenho algumas coisas para escrever e deixar aqui no blog mas fazê-lo na calma da manhã torna-se complicado (é complicado para mim escrever em qualquer outra altura do dia).

(Pronto isto foi só um parêntesis.)

Grande vendaval que se passou neste último ano, hein?!

Depois de uma noite de reflexão sobre a pergunta do post anterior,

sinto ou compreendo ou ainda não percebi muito bem, que quando apontamos os defeitos a alguém ou nos focamos nas qualidades ‘negativas’ de uma pessoal, normalmente depois apercebo-me que tais qualidades estão todas em mim.

Era isto que queria deixar com o pensamento de ontem.

P.S. – sem dúvida falar de conspiração ou fazer trabalho de colagem dos outros sites é bem mais fácil do que andar a falar de comportamento da mente ou formas de pensar. Custou-me imenso fazer este post.

espasmo mental – assopragem

É impressionante como as nossas emoções controlam plenamente as nossas atitudes. Por muito racionais que tentemos ser, por muita calma que tentemos alcançar chega sempre o momento em que nos preocupamos de coisas que ainda nem aconteceram e de que começamos a apontar o dedo a alguém sem que essa pessoa tenha feito qualquer coisa ainda.

Qual foi a última vez que pensaram mal ou apontaram defeitos a alguém?