Quem produz o Dinheiro Português?

Directamente do blog Mão Fina fica este post bastante interessante.

———————————————————- Inicio da cópia ———————————————————-

Um peido existe num sistema monetário, pelo que não é de estranhar que no processo de ser peidado, eu peido tenha roçado numa hemorróida: onde é produzido o dinheiro português?

Durante horas investiguei entre merda e mais merda sem consistência, até à fase em que compreendi: não estava a construir a pergunta correcta. Portugal pertence à União Europeia, não existe dinheiro português, existe o Euro.

Mesmo assim, este produto continuava sem berço… EUREKA! Produto, dinheiro, sistema monetário, lucro! Seria o dinheiro europeu produzido por empresas privadas? Dois nomes surgiram:

“Desde 1852, a empresa alemã Giesecke & Devrient é especializada na fabricação da mais cobiçada das mercadorias: o dinheiro. Atualmente, a G&D imprime cédulas e papel-moeda para mais de 80 países (…).”

http://www.dw-world.de/dw/article/0,,1367331,00.html

“A BRITISH company has won a lucrative German contract to manufacture euro coins after successfully suing Germany’s finance ministry over the placing of the order.

Birmingham Mint, a private firm, complained that the Germans had awarded contracts to three subsidiaries of the same company, thereby breaking competition rules. The use of more than one firm is designed to spread the risk of one failing to deliver (…).”

http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/europe/germany/1349546/British-firm-wins-fight-to-produce-euro-coins.html

Fantástico! Sentia a ansiedade a transformar-se numa bufa peidada num local longínquo ao que me encontrava. Fiquei extremamente feliz ao saber que o dinheiro, mais conhecido por “dinheirinho”, ente querido e estimado, era parido por empresas privadas que certamente o faziam como gesto altruísta, desinteressadamente por amor às nações, sem que os estados tivessem de gastar uns milhões a pagar um produto que eles próprios poderiam produzir. Contudo, fazia-me um pouco de comichãozita, como quem coça o cu ao cu, era tal facto não ter sido partilhado com a comunidade peidal. Porém, eu estava errado.

Ler mais deste artigo

Anúncios

Mais mortes e controvérsia, vacina Gripe A

Morreu ontem mais um feto após a mãe ter sido vacinada contra a Gripe A. A notícia foi lançada tanto no Correio da Manhã como no Jornal da RTP.

Até agora “todos os especialistas”, segundo Francisco George, discordam de qualquer ligação entre estas mortes e a vacina, chegando até a dizer que se tratam apenas de “coincidências temporais”.

Mas talvez dever-se-ia dar mais atenção a este assunto já que o adjuvante que é administrado em Portugal às grávidas é proíbido em Espanha – RTP1.

Aos poucos as notícias vão-se entrelaçando. Veremos as conclusões.

Pessoal, vão postando aqui as notícias todas que encontrarem. Quer em comentários que em posts (para a malta do blog), é bom fazer um registo.

Francisco George e as “coincidências temporais”

Hoje na secção de Portugal do Jornal i podia-se ler esta notícia.

Transcrevo aqui o último parágrafo da notícia que está relacionado com uma notícia já antes publicada.

Morte A autópsia ao feto que morreu dias depois de a mãe ter sido vacinada, concluída ontem, revelou que a morte se deveu “a alterações na circulação sanguínea”, por motivos desconhecidos, avançou a SIC. Francisco George sublinhou que o caso não passa de uma “coincidência temporal, um fenómeno comum durante uma pandemia”. Nestas alturas também costumam ser detectadas inflamações agudas conhecidas por síndrome de Guillain-Barré, explicou o responsável.

 

Então, “razões desconhecidas” são análise final de autópsia??? Porque é que não se dizem razões desconhecidas aos casos de mortes que eles afirmam ser da gripe?! Especialmente gostei da frase: “Nestas alturas”… repito… “Nestas alturas…” [ou seja, em alturas de epidemia], “costumam ser detectadas inflamações agudas… Guillain-Barré”. Então isto quer dizer que em alturas de pandemia as pessoas andam pela rua por aí a apanhar o síndroma de Guiliain-Barré, assim sem mais nem menos?

Ou será que isto é uma forma (que para mim já fracassou) de tentar explicar os casos de Guiliain-Barré que surgem após as vacinações que “eles” impõe nas pessoas? Tal como aconteceu em 1976. Parece que o nosso amigo da Direcção Geral de Saúde, Fracisco George, está a querer de algum modo saltar por cima da ligação entre as “vacinas-forçadas-pelo-gover-em-momentos-de-pandemia-falsa” e “Sindrome de Guillain-Barré”. Fica aqui este link que reúne uma biblioteca de artigos científicos publicados na pesquisa desta ligação. Pesquisa esta que todos os mídia e governantes parecem não querer encontrar.

Almeida Santos – Que Nova Ordem Mundial?

António de Almeida Santos lançou em Janeiro passado e seu livro “Que Nova Ordem Mundial?“.

O conceito de Nova Ordem Mundial (em inglês, NWO) surge sempre com apenas um único significado, um governo, um banco, um poder mundial capaz de gerir e controlar todas as nações. A NWO é sempre apresentada como a solução para os problemas actuais do globo, pobreza, crise económica, fome, etc…

Normalmente não custumo postar nada aqui que já não tenha pelo menos visto ou lido uma vez. Mas desta vez devo admitir que não li o livro. Mesmo assim penso que podemos analisar o conceito.

Ler mais deste artigo

Vacinação em massa na Europa… em Portugal (H1N1)

Está para breve a vacinação em massa na Europa e, claro, em Portugal.

Nos Jornais Italianos saiu hoje a notícia que a ‘autoridade sanitária Italiana’ está a considerar vacinar contra o H1N1 15.4 Milhões de jovens Italianos, entre os 2 e os 27 anos, até Janeiro de 2010.

Em Portugal a ministra da saúde anunciou que já foi efectuada uma reserva de vacinas para 30% da população portuguesa.. a estar disponível até Dezembro.

Ler mais deste artigo